Valor característico C

A margem entre os valores do sinal de saída em torque nominal e em torque zero. Os transdutores HBM dispõem usualmente de dois valores nominais independentes. Um para torque em sentido horário e outro para torque em sentido anti-horário.

Figura 1: Valor característico e torque nominal

O valor característico C define a inclinação da curva característica. A curva característica está definida como a linha que une o sinal de saída SM0 do transdutor instalado - antes de aplicar uma carga (sinal de torque inicial) - e o sinal de saída SM0 com torque nominal.

Desta forma se chega à simples equação matemática

C = Sn − SM0

O valor característico e o torque nominal formam um par conhecido de valores combinando um dado torque e a respectiva margem do sinal de saída. No caso de se conhecer dois destes pares de valores, estes podem ser utilizados para configurar o amplificador. Como segundo par se utiliza comumente o par torque zero - margem do sinal de saída zero (sinal de saída = sinal de torque inicial).

Constante nominal

O valor nominal que define o valor característico do transdutor. Normalmente o valor nominal é o mesmo para torques em sentido horário e anti-horário.

A constante nominal é um valor característico dependente do tipo e margen de medição do transdutor. O valor característico do indivíduo corresponde ao valor nominal dentro de uma margem de tolerâncias.

Tolerância do valor característico

O desvio permitido entre o valor característico efetivo e o valor nominal. A tolerância é indicada em porcentagem em relação ao valor nominal.

O valor característico dos transductores da HBM é determinado antes da entrega e incluído no Protocolo de teste ou no certificado de calibração. Por esta razão, a tolerância do valor característico não é levado em conta para se determinar a classe de precisão.


Fale Conosco Entre em contato com a HBM do Brasil para mais informações sobre produtos, sistemas, dúvidas técnicas e cotações.