Amplitude de vibração permitida

A amplitude de vibração permitida de um torque variável sinusoidal é a amplitude de vibração que o transdutor suporta sob uma carga de 10•106 ciclos sem causar nenhuma variação significativa de suas propriedades.

A amplitude é designada como valor pico-a-pico, isto é, como a diferença entre torque máximo e mínimo. Veja também a figura 7.

Além da amplitude de vibração relativa permitida, faz-se também necessário definir um limite superior permitido para o torque. Este limite coincide, em geral, com o torque nominal (em ambas as direções: negativa e positiva). Os valores que diferem deste são explicitamente indicados nas características.


Figura 7: Términos para a amplitude de vibração

O conceito foi extraído da DIN 50100, que trata da resistência à fadiga contínua no contexto de teste de materiais, e foi adaptado ao torque com o sentido de tensão mecânica.

Somente o número de ciclos de vibração é decisivo para a resistência à fatiga. A frequência não é importante dentro do campo de frequência relevante para os processos mecânicos*). Conforme a DIN 50100, com a aproximação pode-se presumir que a peça é resistente à fadiga.

No caso de carga vibratória, o limite superior para o torque troca informação explícita para a carga vibratória média. Dentro do campo definido pelo limite superior positivo e o negativo, tanto o torque intermitente como o torque alternante são permitidos (Veja a figura 7).

----------
*) Ver também: H.-J. Bargel, G. Schulze: Werkstoffkunde (Materials Science), VDI-Verlag GmbH, Düsseldorf 1988


Fale Conosco Entre em contato com a HBM do Brasil para mais informações sobre produtos, sistemas, dúvidas técnicas e cotações.