Otimização de custos na construção de pipelines submarinos

A empresa Mitsui Babcock, de Glasgow, na Escócia, é uma líder global em validação e testes de pipelines de petróleo submarinos. Isso garante uma excelente construção de pipelines, assim como uma instalação segura, mesmo em águas profundas. Para obter o máximo benefício possível de seus testes, a empresa decidiu usar strain gages lineares da linha padrão de produtos da HBM, o sistema amplificador MGCplus e o software de análise de dados catman®.

 

Garantindo a integridade...

Um método comum usado na construção de pipelines é encaixar um revestimento de aço inoxidável dentro de um tubo de aço carbono externo através de um alagamento hidráulico. Quando os pipelines são assentados no fundo do mar, ficam expostos a momentos de flexão e a forças transversais, enquanto que, mais tarde, deverão resistir à variações de temperaturas e pressões, por exemplo, que não podem prejudicar suas funções.

É importante testar a capacidade de carga dos pipelines, para evitar danos posteriores que poderiam impactar negativamente na produção e no meio ambiente.

"Uma das razões de utilizarmos o sistema amplificador MGCplus da HBM é que ele nos possibilita termos acesso a uma quantidade a mais de canais de medição do que anteriormente disponível para determinar níveis de deformação." -  Albert Holt, principal engenheiro de testes da Mitsui Babcock

 

...com strain gages da HBM, MGCplus e catman a 35 MPa.

Pipelines com até 12 metros de comprimento são testados em uma plataforma de flexão de 4 pontos projetada pela Mitsui Babcock. A duração dos testes varia, dependendo da complexidade de seu programa. A mais recente tecnologia é utilizada para otimizar as informações obtidas por estes testes.

Por exemplo: câmeras de extrema alta resolução são inseridas no corpo do tubo para proporcionar evidência visual de um possível dano estrutural, como pode ocorrer no início das conexões. O maior tubo testado pela Mitsui Babcock tinha 660mm de diâmetro.

"A HBM foi de grande ajuda por ter desenvolvido uma interface personalizada exclusiva para nós. Isso permitiu que nossos engenheiros vissem por si mesmos o efeito da flexão do pipeline sob carga. O software catman® é a ferramenta perfeita para isso." - Albert Holt

A maioria dos testes são estáticos; apenas quando é testado o poder de deformação com compressão, força de tração e testes de ruptura que são realizados testes dinâmicos. Os strain gages são utilizados para determinar níveis de deformação que, para provas estáticas, deve ser de 3% acima da tensão nominal. Os tubos são expostos à temperaturas de até 165°C e pressões de até 35MPa.

"Os equipamentos da HBM são de rápida configuração e podemos conectar uma grande quantidade de sensores. Isso representa o melhor custo-benefício para nós." - Albert Holt

Fale Conosco Entre em contato com a HBM do Brasil para mais informações sobre produtos, sistemas, dúvidas técnicas e cotações.