Ensaio estrutural de fuselagem com QuantumX na Aviatest

AVIATEST: Decolando com QuantumX

Atualmente, a aviação é uma das principais indústrias, transportando milhões de passageiros diariamente. Não é preciso dizer que a segurança no ar é uma prioridade e a empresa Aviatest, da Letônia, tem realizado ensaios rigorosos e abrangentes em aeronaves por décadas. Tecnologia de ponta é de uma importância crucial para realização destas tarefas sofisticadas e o sistema de aquisição de dados QuantumX da HBM é parte integral do trabalho diário da empresa.

Na época da União Soviética, a Aviatest geralmente realizava ensaios em escala real com uma dezena de modelos de aviões e helicópteros soviéticos construídos. Hoje, tudo é relacionado à especialização: a Aviatest se concentra em ensaios de longevidade, recursos e forças estáticas.

Estabelecida a mais de 40 anos, a Aviatest agora coopera com companhias aéreas com sede na União Européia, bem como na Rússia. Da mesma forma que a aviação da Letônia, a Aviatest visa servir como uma ponte entre o Ocidente e o Oriente.

QuantumX ajudou a fazer uma etapa extra

Há muitas décadas, a empresa usou um sistema desenvolvido na URSS, capaz de realizar apenas medições estáticas. Quando os parâmetros dinâmicos de medição se tornaram uma necessidade, a Aviatest testou diferentes empresas antes de, finalmente, escolher a HBM há 13 anos.

Na era pré-QuantumX, o número de sensores cujos dados eram obtidos simultaneamente raramente passava de 50. Agora, a empresa é capaz de realizar tarefas mais complexas. Em alguns casos, o número de sensores têm dobrado. Junto com o tempo reduzido necessário para obter dados, há também a mobilidade e a simplicidade do QuantumX, o que é muito valorizado pela empresa.

A aviação se torna mais eficiente e segura

Para ilustrar melhor isso, a Aviatest está atualmente envolvida em um projeto chamado NICETRIP, que reúne uma dúzia de empresas européias com o objetivo de desenvolver uma aeronave civil com rotor basculante. Para realizar os ensaios da caixa de transmissão, a empresa usa 32 canais exclusivos para medições do rotor com strain gage. Além disso, outros 70 sensores são usados para medir temperatura, pressão, esforço, força e outros indicadores na caixa de transmissão.

A Aviatest também realizou inúmeros vôos de teste, o que significa que o QuantumX, literalmente, decolou. Um dos ensaios mais impressionantes foi o do maior helicóptero do mundo que já entrou em produção: MI-26. A principal tarefa para a Aviatest foi medir análise de esforço em sua fuselagem.

A indústria da aviação se tornou mais segura e mais eficiente com ensaios mais precisos e completos que tem sido realizado usando tecnologias modernas como a do QuantumX. Nos últimos anos, a Aviatest tem realizado ensaios em aeronaves antes de seu primeiro vôo. Dentre eles, está o Sukhoi Superjet 100, que é o primeiro jato russo desenhado e construído para vôos regionais, bem como o Kamov Ka-62 e o Irkut MS-21, que ainda não realizaram seu primeiro vôo.

A cooperação com a HBM não tem limites!

O QuantumX  é o único módulo usado atualmente pela Aviatest. As tantas tarefas realizadas com ele variam desde amostras de elementos compostos para fuselagem com testes de pressão, bem como, execução de testes estáticos de diferentes componentes da fuselagem.

A cooperação de longa data com a HBM permitiu à Aviatest introduzir uma grande variedade de equipamentos da HBM em seu uso diário. Eles incluem células de carga HBM, alguns amplificadores, strain gages, bem como softwares.

A bem-sucedida cooperação entre as duas empresas também significa que a Aviatest está em busca de uma melhoria ainda maior. Em um futuro próximo, a empresa está propensa a adquirir mais strain gages, células de carga, módulos, amplificadores e até mesmo  medidores de torque que são produzidos pela HBM.

A Aviatest está se preparando para usar mais um serviço oferecido pela HBM, assim que se iniciar a nova fase de testes do Irkut MS-21. Ele tem a capacidade de, aproximadamente, 2.000 strain gages na fuselagem, assim que a empresa enviar sua equipe para receber um certificado da HBM a fim de instalar os strain gages.

O Cliente

AVIATEST

Fale Conosco Entre em contato com a HBM do Brasil para mais informações sobre produtos, sistemas, dúvidas técnicas e cotações.