A Minesto gera energia a partir de correntes marítimas com tecnologia de medição da HBM

Strain gages presentes em projeto de tecnologia verde

A empresa sueca de tecnologia limpa Minesto já explora uma das maiores fontes de energia do futuro. 

Atualmente, suas premiadas usinas de corrente marítima estão sendo testadas nas profundezas do oceano próximo à costa da Irlanda do Norte.

Dentro do protótipo, os strain gages da HBM executam um papel importante, avaliando como a usina se comporta na água e medindo as forças às quais ela está exposta

Os oceanos cobrem 70% da superfície da Terra. Esta grande fonte de energia, em parte inexplorada, é o foco da Minesto, a maior empresa de energia marítima dos países nórdicos. Em 2007, a Minesto desenvolveu um novo conceito para captar energia das correntes marítimas, chamado Deep Green.

Já produzindo energia elétrica

Deep Green é uma usina de energia relativamente pequena que pode extrair energia elétrica marítima, mesmo em correntes marítimas de baixa velocidade, o que a torna muito mais rentável. Tanto investidores quanto clientes em potencial tem mostrado grande interesse e a empresa pretende lançar sua primeira usina em tamanho real em 2017. No entanto, a Deep Green já produz energia elétrica a partir de correntes marítimas em uma área de testes perto da Irlanda do Norte.

A usina Deep Green parece com uma pipa submarina, composta por uma lâmina e uma turbina ligadas ao fundo do mar por um cabo. Move-se rapidamente por um caminho em forma de 8 na água.

Como uma pipa

O segredo da Deep Green está na forma como se movimenta. Voa como uma pipa fazendo um caminho a forma de oito embaixo da água, alcançando uma velocidade que é demasiado dez vezes mais rápida que as correntes marítimas

Desta forma, os protótipos em escala 1:4 podem gerar 3kW quando a corrente marítima tem uma velocidade de um metro por segundo. A meta é lançar um parque de usinas com capacidade de gerar 0.5MW em 2017 e poder expandí-lo até uma geração de 10MW.

Medindo dentro do protótipo

A Minesto segue um rigoroso plano de desenvolvimento que já alcançou a quinta geração de protótipos de usinas de energia elétrica, em uma escala de 1 a 4. Como parte do trabalho de desenvolvimento, cálculos complexos e simulações são importantes, mas as medições reais também são críticas para que o projeto siga no caminho certo. A Minesto tem usado o conhecimento da HBM para ajudar a instalar strain gages da melhor forma possível dentro da Deep Green.

Heije Westberg, CTO da Minesto, explica: "Nós temos recebido excelente suporte da HBM. Strain gages não fazem parte do nosso negócio; então é importante ter acesso ao conhecimento em tecnologia de medição. A HBM tem experiência em instalações offshore e possui melhores ferramentas do que nós. No fim das contas, é mais fácil e mais barato usar uma ajuda profissional, ter a certeza de que a instalação será resistente e que irá fornecer resultados confiáveis de medição."

Com um espaço limitado no protótipo, a HBM colou strain gages diretamente sobre os componentes da usina da Minesto antes de serem montados.
Os strain gages da HBM estão protegidos dentro dos componentes, mas ainda é importante que o ambiente úmido ao qual eles estão inseridos não interfira nos resultados de medição.

Umidade e espaço - um desafio

Embora os strain gages estejam relativamente protegidos dentro da usina, é importante assegurar que o ambiente úmido em nada afete os resultados de medição. Graças à sua tecnologia comprovada em instalações e dimensionamento para ambientes offshore, a HBM pode garantir isso. A falta de espaço dentro do protótipo cria outro desafio, levando a HBM a colar os strain gages diretamente nos componentes da usina antes deles serem montados no laboratório da Minesto.

Ensaios e medições durante o processo de design é um fato na Minesto: "Você pode calcular qualquer coisa, mas só se você estiver ciente de sua existência.  Sempre há surpresas na forma do vento, das ondas ou de outras influências desconhecidas. Portanto, é necessário não apenas simular situações, mas verificar se elas são reais", fala Heije Westberg. "Como não podemos sobre-dimensionar a usina para termos segurança, temos que saber exatamente a qual tipo de força ela estará sujeita."

Em seu tamanho real, a Deep Green só irá pesar 7 toneladas e operará em uma área entre 60-120 metros.

Planos globais

Medição continuará a desempenhar um papel crítico na Minesto. Em sua primeira planta em tamanho real, são elaborados planos para a inclusão de equipamentos de medição de força. A empresa tem grandes planos para o futuro: gerar energia elétrica comercial a partir de correntes marítimas. Também existem oportunidades globais, com projetos já em curso em diversos continentes. A Minesto continua seu trabalho de acordo com sua missão de minimizar o impacto global no setor energético.

Sobre a Minesto

  • Fundada em 2007, a Minesto é a maior empresa de tecnologia limpa da Escandinávia no campo da energia marítima.
  • Seu escritório central está localizado em Gothenburg, com uma unidade no Reino Unido
  • Eles desenvolvem usinas para produção comercial de energia elétrica a partir de correntes marítimas
  • Patentearam a usina marítima Deep Green
  • Foi eleita um das 33 melhores empresas jovens da Suécia pelo jornal sueco "Ny Teknik" e foi reconhecida pela revista inglesa "Power Technology"
  • É de propriedade do BGA Invest e Midroc New Technology

Saiba mais sobre a Minesto

Fale Conosco Entre em contato com a HBM do Brasil para mais informações sobre produtos, sistemas, dúvidas técnicas e cotações.