Para criar uma janela de tolerância, vá em “Settings” -> “Calculated channels”. Clique no símbolo + e escolha “Tolerance window” na categoria “Analysis”. Uma pequena descrição aparece. Confirme clicando em “Select”.

Janela de Tolerância

Criar

Para criar uma janela de tolerância, vá em: “Settings” -> “Calculated channels”.

Clique no símbolo  e escolha “Tolerance window” na categoria “Analysis”. 

Confirme clicando em “Select”.

A janela de tolerância criada tem de ser preenchida com parâmetros agora.

A janela de tolerância criada tem de ser preenchida com parâmetros agora.

Definir fontes

Entrada: Informe seu sinal de medição aqui. Neste exemplo em particular, é o sinal de saída do sensor de força.

Início da entrada: Este é o trigger para iniciar a janela. Atribua um marcador para iniciar. Crie um sinal de trigger para esta finalidade.

Gere um novo canal calculado: "Trigger (pulsos)".

Gere um novo canal calculado: “Trigger (pulsos)”.
Atribua um marcador para a saída do sinal de trigger

Atribua um marcador para a saída do sinal de trigger. Assegure-se de que é o mesmo marcador da entrada inicial da sua janela de tolerância. Depois atribua um nome ao seu sinal de trigger. O limite deve ser excedido para iniciar uma medição. Especifique isso como uma condição.

Ajuste o sinal para o ângulo de rotação como entrada. Em seguida, atribua um valor limite para iniciar o impulso. Queremos definir um limiar constante. Crie outro canal calculado: “Constant signal”.

Crie outro canal calculado: “Constant signal”.
Atribua um nome ao seu sinal de trigger e defina o limite a ser usado como limite para iniciar uma janela.
Selecione o novo sinal constante gerado como limite para o trigger.

Atribua um nome e defina o valor a ser utilizado como limite de início da janela. Neste exemplo, o valor é definido como 90 para uma rotação de ¼ do codificador rotativo.

O último passo é selecionar o sinal constante recém-gerado como limite para o trigger a partir do menu.

Interromper Sinal : Este é o trigger para fechar a janela. Execute os mesmos passos para iniciar o sinal e assegure-se de escolher o sinal correto e a condição de trigger.

Neste exemplo, um sinal de trigger com um limite constante de 270 que é acionado quando o sinal cai abaixo do limite.

Limite alto: O limite superior é o limite superior da janela de tolerância. Este limite pode ser escolhido como uma variável ou uma constante. Neste exemplo, é usada uma constante com o valor de 10 relacionada a 10N de sinal de força.

Gere esta constante como descrito acima.

Limite baixo: O limite inferior é o limite inferior da janela de tolerância. O mesmo se aplica como no limite superior. Aqui a constante possui um valor de 4.

Diferentes valores de uma medição podem ser exibidos e processados no interior da janela.
Exemplo: atribuição do valor máximo dentro desta janela

Gerencie as saídas

Diferentes valores de uma medição podem ser exibidos e processados na janela:

Máximo, mínimo, valor de pico a pico, valor médio, período, limite superior e inferior excedido.

Estes valores podem ser atribuídos a um novo canal calculado em cada caso. Cada excesso de limite pode ser marcado com um marcador.

O exemplo mostra como atribuir o valor máximo em uma janela:

Selecione um canal com resultados. O valor é transferido para um novo canal calculado. Assegure-se de atribuir um nome para que possa recuperar seu valor posteriormente. Depois, configure as definições de usuário para casas decimais, unidade física e taxa de atualização de acordo com suas necessidades.

Janela de Tolerância no PMX

Estas instruções descrevem como criar uma janela de tolerância no PMX que pode ser usada para realizar um teste em componentes ou de desempenho, por exemplo. Várias dessas janelas de tolerância podem ser usadas ao mesmo tempo. Em princípio, os limites para a janela de tolerância bem como as condições de início e fim podem ser definidas estatisticamente ou usando sinais variáveis, um PLC ou um software. Estes parâmetros podem ser alterados durante o tempo de execução, resultando em uma janela "dinâmica" de medição.

Neste exemplo em particular, uma janela de tolerância é acionada por um codificador rotativo durante uma medição de força. Quando o ângulo de rotação atinge um valor de 90º, a janela é acionada. Ao girar 180º, de volta a um valor de -90º (ou 270º), a medição é interrompida.

O limite superior e inferior de cada janela é definido por uma constante; entretanto, um valor variável é possível também. Se o limite superior ou o inferior é excedido durante uma medição, uma bandeira de sinalização aparece. Além disso, é possível apresentar diversos valores de medição em uma mesma janela.

Todos estes valores e bandeiras podem ser processados posteriormente através das interfaces analógicas e digitais, bem como via Ethernet ou fieldbus. Isso permite uma automação nas tarefas de testes.

Executando através de uma janela de tolerância

Excedendo o valor limite

Mapa na saída digital

Para avaliar um processo da maneira mais eficaz possível (OK ou NOK), um sinal digital gera um limite quando o valor na janela é excedido. Este sinal digital pode ser futuramente processado em uma das saídas digitais do PMX.

A princípio, um marcador é atribuído a este sinal nas configurações para a janela de tolerância.

Um marcador é atribuído a este sinal nas configurações para a janela de tolerância.

Em seguida, o marcador pode ser mapeado para uma das saídas digitais.

Para este caso, clique nas saídas digitais na lista de canais e atribua o marcador do canal calculado para qualquer saída que desejar.

Nota: É claro que também é possível a utilização de um Profibus, ProfiNet ou interface Ethercat para processamento adicional.

Use o marcador para uma das saídas digitais: clique nas saídas digitais na lista de canais e atribua o marcador do canal calculado para qualquer saída que desejar.

Atenção

Estes exemplos são apenas para fins ilustrativos. Eles não podem ser usados como base para qualquer reclamação de garantia ou de responsabilidade.

Fale Conosco Entre em contato com a HBM do Brasil para mais informações sobre produtos, sistemas, dúvidas técnicas e cotações.