A Utilização de Células de Carga Assépticas Reduz Drasticamente o Tempo de Limpeza em Máquinas de Envase

Um projeto de pesquisa europeu sobre o conceito de higiene na indústria de processamento de alimentos revela o potencial no uso de células de carga de fácil limpeza em máquinas de dosagem e envase. O uso das "células de carga assépticas" do tipo PW27 especialmente desenvolvidas pela HBM reduz o tempo de limpeza do sistema de sensores das máquinas de envase em até 29%. Isso transforma a adoção destas células de carga pela indústria alimentícia uma vantagem competitiva.

 

Tradicional vs. Asséptica

Diversos parceiros da área de pesquisa e da indústria têm examinado a possibilidade de reduzir o impacto ambiental do processamento de alimentos através do uso de componentes assépticos nos equipamentos no projeto ECODHYBAT apoiado pela União Européia (EU). Como parte deste programa, a HBM forneceu suas células de carga assépticas do modelo PW27.

O trabalho foi conduzido pelo Ainia, um centro tecnológico que têm contribuído em diversos projetos no âmbito das iniciativas europeias e possui mais de 25 anos em atividades de Pesquisa & Desenvolvimento (P&D). O Ainia investigou o grau de higiene e o tempo de limpeza de uma célula de carga asséptica PW27 da HBM em comparação direta com uma célula de carga convencional (PW15AH, também de fabricação da HBM).

Células de carga assépticas

Células de carga são usadas para determinar o peso durante os processos de envase, dosagem e empacotamento na indústria alimentícia. Elas estão em contato direto com as substâncias a serem pesadas. Portanto, não apenas a precisão destes sensores é crucial, mas também o manuseio e facilidade de limpeza nas máquinas. Células de carga assépticas são otimizadas para que seu formato (sem cantos) e sua superfície previnam o acúmulo de sujeira e o crescimento de bactérias.

As células de carga PW15AH (esq.) e PW27 (dir.) após o uso.

A pesquisa mostrou que células de carga assépticas possuem uma clara vantagem: Sua limpeza pode ser completada mais rápido, por volta de 29% do que as células de carga convencionais. Nos experimentos, as duas células de carga foram testadas após serem expostas a  uma solução de leite, fluoresceína, etanos e um corante. No projeto ECODHYBAT, operações de limpeza foram realizadas em vários passos e então, analisadas. Finalmente, o tempo necessário para remover 99% dos resíduos das células de carga foi medido em um número de amostras do teste.

Tempo de limpeza 29% mais rápido para as células de carga assépticas

O tempo médio de limpeza de uma célula de carga convencional foi de 4minutos e 36 segundos. Por outro lado, a limpeza de uma célula de carga asséptica levou apenas 3 minutos e 11 segundos. Isso significa uma economia total de tempo de 29%. Graças ao uso de células de carga assépticas, o equipamento pode ser limpo mais rapidamente e, portanto, leva menos tempo para que se possa iniciar um novo processo de envase.

Tempo necessário para remover 99% dos resíduos (em minutos):

 

Teste 1 Teste 2 Teste 3 Teste 4
PW15AH (convencional) 3,5 4 4,5 6,6
PW27 (asséptica) 2,5 4 2,6 3,6
Diferença (min) 1 0 2 3
Economia de tempo ao limpar a célula de carga asséptica 29% 0% 43% 45%

98% da sujeira removida em apenas 1 minuto e meio

Os estudos realizados pelo Ainia também mostram que um alto grau de limpeza pode ser atingido de forma mais rápida com uma célula de carga asséptica: 98% dos resíduos nesta célula de carga puderam ser removidos após apenas 1 ½ minutos, enquanto que 80% foram removidos da célula de carga após o mesmo período de tempo.