A GreenMot desenvolve sistemas personalizados para testes de motores

Quando a GreenMot iniciou suas atividades em outubro de 2010, não escolheu um mercado “confortável” nem um caminho simples. O mercado para o teste de motores tem um grande número de participantes com líderes bem estabelecidos. Na época, este mercado passara por diversas crises, principalmente no setor automotivo. E a GreenMot não pegou o caminho mais fácil para entrar neste mercado; Decidiu começar do zero, sem assumir uma empresa existente e, portanto, ter que desenvolver sua carteira completa de clientes. Mas seu fundador e presidente, Stéphane Londos, tem uma vasta experiência e escolheu uma abordagem que rapidamente permitiria que a empresa se mantivesse.

Ele se concentrou em testes de precisão, e se o sensor necessário não existisse, ele desenvolvia um sensor personalizado para adaptá-lo à estrutura a ser testada, e não vice-versa. É assim que a GreenMot usa seu sensor in-situ integrado ao motor para medir o torque do motor a ser testado. Isto foi desenvolvido especificamente para ser adaptado às tensões mecânicas e ambientais do motor. A HBM está no centro desta estratégia. Como parceira da GreenMot desde o início, ela fornece a cadeia completa de instrumentação para a maioria das aplicações. Uma parceria real foi estabelecida entre as duas empresas em que a GreenMot é capaz de se distinguir da concorrência, permitindo que a HBM consolide seu know-how no campo de aplicações de motores e use isso para o desenvolvimento de seus produtos de catálogo.

Problema

A GreenMot começou do zero como uma nova empresa no mercado de testes de motores em 2010.Este mercado tem um grande número de participantes com líderes bem estabelecidos e - na época - vivenciou várias crises. Sem assumir uma empresa existente, a GreenMot teve que desenvolver seu portfólio completo de clientes.

Solução

A GreenMot se concentrou em testes de precisão, e se o sensor necessário não existisse, desenvolveria um sensor personalizado para medir o torque do motor a ser testado, a fim de adaptá-lo à estrutura a ser testada, e não o contrário. Como parceira da GreenMot desde o início, a HBM fornece a cadeia de instrumentação completa para a maioria das aplicações.

Resultado

Com foco em precisão e repetibilidade, a GreenMot ajuda seus clientes a melhorar ainda mais o desempenho de seus produtos. Os benefícios a serem obtidos são às vezes marginais - mas ainda essenciais em um ambiente muito competitivo. Graças a essa estratégia, a GreenMot teve um rápido crescimento.

Testes em todas as formas

Graças à sua estratégia, a GreenMot teve um crescimento rápido e hoje, 8 anos após a sua criação, conta com 37 engenheiros e técnicos. Ao longo dos anos, a empresa expandiu gradualmente sua cobertura geográfica e hoje é até um exportador, em particular para a Alemanha, Itália, Áustria e Suíça (e indiretamente em todos os lugares do mundo). Devido às limitações de espaço das suas instalações originais, a empresa mudou-se no final de 2014 para instalações com 3500 m2 em Villefranche-sur-Saône , a meia hora de Lyon. Este posicionamento geográfico também distingue a GreenMot de seus concorrentes que, na maior parte, estão localizados na região de Paris.

A missão da empresa não mudou desde o início: o teste de sistemas de propulsão (térmicos e elétricos) e sistemas de energia, em particular na área automotiva, veículos pesados, ferrovias e equipamentos industriais (sistemas de resfriamento, sistemas de geração de energia, etc. ). Ao longo dos anos, esta estratégia tem se mostrado correta, ampliando os limites e poderes do equipamento a ser analisado. É por isso que a GreenMot adquiriu uma célula de teste de alta potência para aplicações muito além do setor automotivo (veículos militares, ônibus, veículos pesados de mercadorias, equipamentos agrícolas, máquinas de construção, etc.).

“Este equipamento de teste é único na Europa, combinando equipamento de teste climático (de -46 °C a + 55 °C) e equipamento mecânico de alta potência (600 kW e além)”

Comenta Sébastien Ferragne, engenheiro especializado em engenharia de testes, sensores, instrumentação e metodologia.

A estrutura da estratégia da empresa permaneceu a mesma ao longo dos anos. É por isso que agora existem dois campos de atividade bastante distintos: a realização de testes com base nas especificações dos clientes, por um lado, e na construção de equipamentos de teste, de outro. Em seu segmento de testes, a GreenMot oferece testes turnkey. Esta abordagem começa com a especificação dos sensores e o plano de teste e pós-tratamento de acordo com as necessidades do cliente, a instrumentação, os testes e a análise dos dados. Os testes amplamente variáveis duram entre um dia e vários meses, a partir da validação do condicionamento, ajuste dos sistemas de poluição, até a análise completa de benchmark para um veículo em nome de um projetista ou fabricante. Os testes são geralmente realizados nas instalações da GreenMot, mas em alguns casos são realizados no site do cliente.

O segundo segmento envolve o desenvolvimento e fornecimento de máquinas de teste, permitindo à GreenMot explorar a experiência adquirida no primeiro segmento. São máquinas especialmente desenvolvidas com base nas especificações dos clientes e, como no primeiro segmento, envolve o domínio de P&D. O denominador comum das duas atividades continua a ser a medida específica, mas a convergência vai muito além, diz Sébastien Ferragne: “Há sinergias muito fortes entre essas duas atividades. A realização dos testes nos ajuda a projetar novos equipamentos de teste, assim como o desenvolvimento das máquinas de teste ajuda na produção dos testes. Estas sinergias nos dão grande dinamismo e nos permitem criar um valor agregado em comparação com nossos concorrentes muito maiores, que não têm essa dupla atividade de testes e a produção de máquinas de testes”.

Pesquisa em precisão

A maioria dos clientes da GreenMot opera em um ambiente muito competitivo, e quando eles procuram melhorar o desempenho de seus produtos, os benefícios a serem obtidos são marginais - mas essenciais. A GreenMot os acompanha nesta missão.

“Estamos focados em testes de precisão e um dos nossos pontos fortes é a repetibilidade dos testes. Quando medimos o consumo, por exemplo, podemos alcançar uma precisão de 0,1%, colocando-nos à frente dos nossos concorrentes e permitindo-nos distinguir entre fenómenos de amplitude muito pequena. A partir daí, é possível redefinir os testes ou usar novos tipos de testes para investigar possíveis áreas de melhoria”

continua Sébastien Ferragne. Para fazer isso, a GreenMot desenvolveu um driver de robô.

Além do controle e comando, inclui o equipamento completo de medição essencial aqui e em outros lugares. O método clássico de medir o torque gerado por um veículo é usar dinamômetros de rolos e medir o torque nos rolos acionados pelas rodas do veículo. Esse é um método indireto de medição, no entanto, com elementos intermediários que prejudicam a precisão e a repetibilidade. Para melhorar a precisão da medição, o GreenMot mede o torque diretamente nas rodas usando os transdutores de torque da HBM. Para ir ainda mais longe, no entanto, a GreenMot propõe a utilização de transdutores de torque específicos diretamente no eixo de saída do motor no veículo. Também tem que ter sensores capazes de serem integrados neste ambiente. Para superar as tensões mecânicas (dimensionais e ambientais), a empresa utiliza transdutores de torque personalizados desenvolvidos em parceria com a HBM. No início, a HBM havia sido escolhida por sua capacidade de realizar medições de precisão e desenvolver sensores especiais. Representando apenas um pequeno volume de negócios na época, a GreenMot ficou surpresa com o interesse demonstrado pela empresa de engenharia alemã. Isto imediatamente criou um clima de confiança, e as relações não cessaram de se aprofundar durante o curso dos desenvolvimentos.

Na definição destes sensores, a GreenMot baseia-se em suas competências em engenharia mecânica utilizadas no projeto de suas bancadas de teste. Isto é então baseado em modelos CAD do veículo a ser testado (estes modelos são fornecidos pelo fabricante ou são criados pela digitalização das partes por um parceiro). Os sensores reais consistem em um corpo de sensor no qual os strain gauges da HBM e o transmissor para os valores medidos são montados. A metodologia de desenvolvimento para estes transdutores de torque segue o modelo V clássico com todas as etapas de definição do projeto na linha descendente do V e as diferentes etapas de fabricação e validação na linha ascendente do V. O processo de desenvolvimento pode demorar entre 18 e 20 semanas. Aqui a HBM traz seu know-how na área de sensores, em particular na escolha da localização dos medidores, e garante sua adesão ao corpo de prova e ao processo associado para garantir a qualidade dos resultados. Os gauges são clássicos, mas dentro do contexto desses co-desenvolvimentos com a GreenMot , geometrias específicas ou compensações de temperatura tiveram que ser desenvolvidas. As precisões obtidas são melhores que 0,1% no laboratório e 0,2% no ambiente real. A frequência de medição é de 1 kHz.

A cooperação não vai parar

Para a aquisição de dados real, a GreenMot usa os sistemas QuantumX padrão da HBM. Estando também muito envolvida no desenvolvimento de veículos elétricos, a empresa também possui sistemas de aquisição de dados Genesis HighSpeed da HBM, capazes de analisar voltagens e correntes de alta frequência (controladas por modulação por largura de pulso de múltiplos níveis) geradas pelos inversores de controle do sistema elétrico dos motores. A GreenMot está no centro do desenvolvimento do conceito eDrive da HBM, um moderno sistema de medição projetado para testes em motores elétricos e inversores de energia.

E amanhã? A cooperação não vai parar quando está indo em uma direção tão positiva! Vários desenvolvimentos estão atualmente em processo para tentar ganhar uma grande encomenda para a medição de potência e torque. Precisão, agora e sempre...

Sobre a GreenMot

A GreenMot é uma jovem empresa francesa localizada perto de Lyon especializada em testes de motores de combustão interna, sistemas de propulsão e sistemas de energia, em particular na área automotiva, veículos pesados, ferrovias e equipamentos industriais (sistemas de resfriamento, sistemas de geração de energia, etc).

Fale Conosco Entre em contato com a HBM do Brasil para mais informações sobre produtos, sistemas, dúvidas técnicas e cotações.