Uso inovador de uma célula de carga em uma bancada de teste para esquis cross-country

Ski-Test é líder de mercado no que diz respeito à medição precisa de esquis. O negócio foi iniciado por Tore Grøsland, um designer de produto com gosto por soluções inovadoras. Ao longo dos anos, Grøsland introduziu vários produtos no mercado, um deles sendo a máquina de teste exclusiva conhecida como 'Eiker-måler'. Com ele, Grøsland pode garantir a seleção exata de esqui e o emparelhamento ideal para o esquiador.

O 'Eiker-måler' combina um altímetro com uma célula de carga de alta precisão da HBM para realizar testes de esqui no mais alto nível. A tecnologia é usada pelas equipes nacionais de esqui da Noruega e da Suécia, além de ter sido vendida às principais lojas de esqui dos países nórdicos. Fabricantes de esqui, como Fischer, Madshus, Rossignol, Atomic e Peltonen, todos usam o 'Eiker-måler' para identificar os esquis ideais para seus clientes.

Problema

Ski-Test é usado para medir a flexibilidade de um esqui quando o peso é aplicado. O teste determina a área de cera do esqui, uma etapa necessária para encontrar a rigidez ideal dos esquis. Além do peso corporal, a área de cera do esqui também depende da técnica do esquiador, pois isso afeta a força exercida no esqui. O procedimento requer uma bancada de teste precisa para aplicar uma carga semelhante à de um esquiador, ao mesmo tempo em que mede o deslocamento.

Solução

Ski-Test, usando uma célula de carga da HBM atinge resultados precisos e confiáveis. Uma célula de carga de viga de flexão Z6F está incluída em uma bancada de teste feita sob medida, conhecida como 'Eiker-måler'. A bancada de teste combina a célula de carga, um altímetro, um display e um mecanismo baseado em parafuso para aplicar a carga desejada.

Resultados

Usando a célula de carga Z6F, Ski-Test pode medir com precisão a carga, simulando o peso corporal e força de impulso de um esquiador. Com esta configuração, Ski-Test é líder de mercado no teste e verificação de zonas de aderência e deslizamento para clientes profissionais em todo o mundo.

O desafio

O esqui mudou significativamente ao longo dos anos, com incríveis melhorias técnicas e tecnológicas. A tecnologia também influenciou o equipamento de esqui. Hoje, há um grande foco em cada detalhe de um esqui. Os esquiadores dedicam uma quantidade significativa de tempo e atenção ao assunto da cera. Os testes das zonas de aderência e deslizamento de um esqui também têm sido o foco principal dos fabricantes. Os métodos anteriores dependiam de uma pessoa para ficar fisicamente no esqui antes de inspecionar visualmente o cabo flexível. Como se pode imaginar, esse método tem suas deficiências como a incerteza relacionada à rigidez quando medida visualmente. Como pioneira em testes de esqui, Ski-Test digitaliza esse processo usando uma célula de carga da HBM para aplicar a pressão desejada, melhorando a eficiência e a precisão dos testes.

Solução da HBM

O 'Eiker-måler' foi originalmente introduzido antes dos Jogos Olímpicos de Inverno em 1994 como o primeiro no mercado. Desde então, Ski-Test é líder de mercado na medição precisa de esquis, com o 'Eiker-måler' melhorando continuamente ao longo dos anos. Foi um pedido de uma loja de esqui que colocou Tore na busca de melhorar o método do teste de esqui. Para conseguir isso, Tore entendeu que precisava encontrar uma maneira de medir com precisão a deflexão e o peso à medida que a carga é aplicada. A solução foi combinar um altímetro e uma célula de carga em uma bancada de testes, que mais tarde ficou conhecida como 'Eiker-måler'. Quando questionado por que a HBM era o parceiro preferencial, Tore explica: “A longa e comprovada história em tecnologia de célula de carga fez a HBM se destacar no mercado. Eu precisava que a célula de carga fosse precisa, confiável e acessível em termos de preço. A célula de carga da HBM atendeu a todos os requisitos. ” A célula de carga Z6F desde então tem sido uma parte importante desta invenção bem-sucedida.

Mais sobre a solução da HBM

É seguro dizer que a invenção de Tore teve seu impacto no esporte de esqui. Um dos primeiros usuários da bancada de testes foi o ex-esquiador e treinador da equipe nacional masculina da Noruega, Per Knut Aaland. “A bancada de testes tornou nosso trabalho muito mais fácil. As medições se tornaram mais confiáveis e muito mais fáceis de conduzir. Não há dúvida de que ganhamos mais corridas por causa disso. ” Em vez de uma suposição qualificada com base na experiência anterior, como era a norma na época, as zonas de cera e deslizamento agora eram baseadas em medições reais. Com a bancada de testes, Aaland só precisava saber o peso do esquiador, que poderia então ser aplicado pela célula de carga de alta precisão da HBM. A célula de carga baseada em strain gauge converte a mudança na resistência em um sinal de tensão, que por sua vez é calibrado e exibido em kg. Um design robusto com materiais resistentes à ferrugem torna a aplicação livre de manutenção, como o próprio Tore ressalta: “Em todos esses anos, não tive nenhuma reclamação dos clientes”. Sem nenhuma mudança significativa, a bancada de testes ainda vende mais do que nunca, vinte e cinco anos após a invenção.

Fale Conosco Entre em contato com a HBM do Brasil para mais informações sobre produtos, sistemas, dúvidas técnicas e cotações.