Efeito da temperatura sobre o valor característico

O efeito da temperatura sobre o valor característico é a variação do sinal de saída atual em consequência de uma mudança de temperatura de 10 K, determinada junto ao torque nominal e referente ao valor característico. O valor indicado é o maior na escala de temperatura nominal.

O efeito da temperatura sobre o valor característico (também chamado de coeficiente de temperatura do valor característico) é o índice da influência da temperatura sobre o sinal de saída com uma carga aplicada ao transdutor. Para se determinar este valor, o sinal de saída deve ser corrigido pela subtração do sinal de torque inicial na mesma temperatura. Um estado estacionário da temperatura deve ser determinado.

Neste caso, a temperatura decisiva é a temperatura do próprio transdutor. Um estado estacionário de temperatura significa, segundo a definição da HBM, que, em um intervalo de tempo de 15 minutos, a temperatura não se altere em mais que 0,1 K. O desvio é dado como a porcentagem da atual margem do sinal de saída com o respectivo torque aplicado (junto à carga com torque nominal, esta corresponde ao valor característico).

O efeito da temperatura sobre o valor característico produz uma variação na inclinação da curva característica (veja a figura 2). É de particular importância quando um transdutor é colocado em operação sob uma temperatura que difere significativamente da temperatura de referência. Em escala de carga parcial, entretanto, ele mostra apenas um pequeno efeito, já que o desvio percentual sempre se refere ao valor atual.

Há que se levar em conta que, normalmente, o efeito da temperatura sobre o valor característico e o efeito da temperatura sobre o sinal de zero (TK0) se sobrepõem. 

Exemplo:

Um transdutor de torque com um torque nominal de 1  kN•m dispõe de um efeito da temperatura sobre o valor característico de TKC ≤ 0,1 %. A temperatura de referência é de 23 °C e a escala de temperatura nominal de +10 °C até +60 °C. 

Em caso de se utilizar o transdutor sob uma temperatura de 33 °C (ou também de 13 °C), o desvio do valor característico pode, como consequência da mudança da temperatura, chegar até 0,1 %.

Em caso de torque de 1 kN•m (torque nominal), isto corresponde à uma variação de 1 N•m. Com um  torque de 200 N•m, corresponde à 0,2 N•m, já que o TKC é um desvio percentual. A causa é que o valor característico deve ser entendido como um índice da inclinação da curva. Se o mesmo transdutor é utilizado sob 43 °C (desvio de 20 K da temperatura nominal), pode-se obter, no pior dos casos, um desvio máximo de até 0,2 %. Isto não se aplica para o uso sob 3 °C, já que esta temperatura se encontra fora da escala de temperatura nominal.

 

Efeito da temperatura sobre o sinal de zero

O efeito da temperatura sobre o sinal de zero é a variação, devido à mudança de temperatura de 10 K, do sinal de saída do transdutor descarregado referida à constante nominal. O valor especificado é o máximo que pode ocorrer na escala de temperatura nominal.

O efeito da temperatura sobre o sinal de zero (também chamado de coeficiente de temperatura do sinal de zero) é determinado mediante a medição da variação do sinal de saída do transdutor descarregado, causada por uma variação de temperatura de 10 K, depois de se estabelecer um estado de temperatura estacionário.

Neste caso, a temperatura decisiva é a temperatura do transdutor. Um estado estacionário de temperatura é definido pela HBM como uma variação de temperatura inferior a 0,1 K durante um período de 15 minutos.

Figura 2: Efeito da temperatura sobre o valor característico TKC e sobre o ponto zero TK0.

O efeito da temperatura sobre o sinal de zero produz um deslocamento em paralelo da curva característica (veja a figura 2). O efeito é particularmente importante, quando um transdutor é colocado em operação muito longe da temperatura de referência.

Mediante uma tara ou um ajuste de zero na temperatura de funcionamento do transdutor, o erro de medição, consequência do efeito da temperatura sobre o sinal zero, pode ser eliminado.

Há que se levar em conta que, normalmente, o efeito da temperatura sobre o ponto zero e o efeito da temperatura sobre o valor característico (TK0) se sobrepõem.

Exemplo:

Um transdutor de torque com um torque nominal de 1 kN•m dispõe de um efeito da temperatura sobre o valor característico de TKC ≤ 0,1 %. A temperatura de referência é de 23 °C e a escala de temperatura nominal de +10 °C até +60 °C. Em caso de se utilizar o transdutor sob uma temperatura de 33 °C (ou também de 13 °C), o desvio do valor característico pode, como consequência da mudança da temperatura, chegar até 0,1 %.

Em caso de torque de 1 kN•m (torque nominal), isto corresponde à uma variação de 1 N•m. Com um torque de 200 N•m, corresponde à 0,2 N•m, já que o TKC é um desvio percentual. A causa é que o valor característico deve ser entendido como um índice da inclinação da curva. Se o mesmo transdutor é utilizado sob 43 °C (desvio de 20 K da temperatura nominal), pode-se obter, no pior dos casos, um desvio máximo de até 0,2 %.

Isto não se aplica para o uso sob 3 °C, já que esta temperatura se encontra fora da escala de temperatura nominal.


Fale Conosco Entre em contato com a HBM do Brasil para mais informações sobre produtos, sistemas, dúvidas técnicas e cotações.